Blog do Gilson Vieira -

Mastruz com Leite em São Luís

show-mastruz-com-leite-em-sao-luis
Dia 19 de Dezembro uma das maiores bandas de forró de todos os tempos chega ao Mandamentos Hall, cantando seus maiores sucessos ao vivo!

Venha relembrar as músicas que ficaram marcadas para sempre no seu coração.

E mais o sertanejo envolvente da dupla Stanley & Cristian.

Dia 19 de Dezembro, às 22h, no Mandamentos Hall

Maiores informações: 9974-0132 / 8155-9040 / 9117-8080

Lideranças destaque em 2013,

1476238_542446962516806_165655573_n995465_485437101551126_275313569_nandre quandra1478936_542444809183688_1168347234_n
A força de vontade dessas pessoas é enorme, elas jamais superestimam os problemas e sempre agem de forma positiva contra eles, jamais achando que são menos capazes de resolvê-los. Não há tempo ruim para estas pessoas, que não tem medo de arriscar e de abrir mão de certas coisas em prol de seus objetivos.

Atuantes na comunidades pela sua força dos movimentos sociais e cultural na vila palmeira e bairro vizinho André street e o Daniel vaz ( o foca ) com é conhecido tem um trabalho com muito respeito com a comunidade carentes em 2013 Carlos André e Daniel vaz, teve um grande destaque no bairro com suas ação…

Maranhão tem o pior acesso à Justiça

images (8)
Dados regionais fazem parte do Índice Nacional de Acesso à Justiça (Inaj).
Indicador foi criado pelo Ministério da Justiça em parceria com instituições.
A população do Maranhão tem o pior acesso à Justiça no país e a do Distrito Federal (DF), o melhor, apontou o Índice Nacional de Acesso à Justiça (Inaj), disponível no portal do Atlas do Acesso à Justiça, lançado nesta segunda-feira (16).
O estudo foi elaborado pelo Ministério da Justiça em parceria com universidades, instituições públicas e entidades. Um banco de dados administrado pelo Executivo federal consolida em uma mesma ferramenta informações como número de profissionais e de unidades da Justiça – entre as quais Defensoria Pública, Ministério Público, Procons e instâncias do Judiciário – para quantificar o grau de dificuldade que a população enfrenta ao tentar usar serviços públicos judiciais.
O portal do Atlas do Acesso à Justiça também traz informações sobre os serviços extrajudiciais, como cartórios, delegacias e Procons, e utiliza dados sobre o total da população e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de cada localidade.
Na versão que considera equipamentos judiciais e extrajudiciais, o Maranhão tem o pior índice entre as 27 unidades da federação. O estado da Região Nordeste somou apenas 0,06. Na sequência, aparece o Pará, com 0,07, e Amazonas, com 0,08.
O melhor índice de acesso à Justiça está no Distrito Federal, com 0,41. A capital federal é seguida nas primeiras posições do ranking por Rio de Janeiro (0,31) e São Paulo (0,25). Na média nacional, o Brasil registra índice de 0,16 – 12 unidades da federação têm indicadores superiores à média nacional.
O governo afirma que o indicador é uma “proposta inicial” que ainda será melhorada com a ajuda da “comunidade científica” e dos órgãos do Sistema de Justiça. A partir do ano que vem, serão realizados debates para melhoria das fórmulas que compõem os indicadores.
Desigualdade
Segundo o secretário de Reforma do Judiciário, Flávio Caetano, responsável por apresentar o portal em evento na tarde desta segunda-feira no Ministério da Justiça, o governo federal tem o papel de ajudar no acesso aos serviços de Justiça.
O secretário avaliou que os dados do indicador mostram que há desigualdade em relação ao atendimento no Norte e Nordeste em comparação com o Sudeste e Centro-Oeste.
“Ainda temos muita dificuldade de que direitos sejam garantidos pela Justiça. O sistema está congestionado, com mais de 90 milhões de processos. E, por incrível que pareça, ainda falta acesso à Justiça porque não temos uma rede nacional de atendimento ao nosso país”, disse Flávio Caetano.
O secretário disse que, a partir de 2014, será ampliada a base de informações de locais de atendimento e passará a apresentar também as faculdades de direito.
Ao final do evento, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, destacou que o portal ajuda a consolidar os direitos previstos na Constituição.
“Efetivamente, nós temos um instrumental que permitirá a juizes, membros do Ministério Público e operadores do direito, participar mais ativamente dessa construção. É nossa missão fazer com que a Constituição de 1988, o estado de direito, saia do mundo das normas e entre no mundo dos fatos”, afirmou Cardozo.
Critérios
Segundo o coordenador-geral de Modernização da Administração da Justiça do ministério, Washington Leonardo Guanaes Bonini, não há uma escala para o indicador (de 0 a 1, por exemplo). Todas as informações que compõem o índice são consideradas e aplicadas em fórmulas, que geram um número para cada unidade da federação.
Com isso, segundo Bononi, é possível verificar quem está melhor e quem está pior e obter uma média nacional. Mas não se sabe qual seria o nível ideal para cada unidade da federação ou para todo o país.

F.G1

SES vai contratar leitos privados visando atender a demanda por cirurgias eletivas em São Luís.

13.12.2013-Reunião-com-Hospital-Particular-Foto-Nestor-Bezerra-26
O secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, reuniu representantes de hospitais privados na manhã desta sexta-feira (13) para propor uma parceria emergencial visando atender a demanda por cirurgias eletivas em São Luís.

13.12.2013 Reunião com Hospital Particular, A medida foi necessária para dar suporte à rede estadual de saúde, já que os hospitais estaduais de Alta Complexidade Tarquínio Lopes Filho (Geral) e Carlos Macieira estão absorvendo todos os casos de urgência e emergência não atendidos pelos Socorrões mantidos pela Prefeitura de São Luís.

Ricardo Murad explicou que hoje cerca de três mil pessoas esperam por cirurgias eletivas no Hospital de Alta Complexidade Tarquínio Lopes Filho, que está impossibilitado de atender a essa demanda para receber o grande número de casos de urgência e emergência que chegam às UPAs e delas são transferidos para outras unidades da rede estadual.

“Hoje tem ocorrido um fato grave. As nossas UPAS estão atendendo casos que deveriam estar nos Socorrões. Ninguém mais quer procurar os serviços que, na rede de urgência e emergência aprovada pelo Ministério da Saúde, deveriam estar concentrados nos Socorrões I e II,” enfatiza o secretário.

Ele acrescenta que, por conta do não funcionamento da rede municipal, está ocorrendo a inversão do fluxo de pacientes dentro da rede pública de saúde. “Estamos usando a nossa rede e cotidianamente transferindo pacientes das UPAS de São Luís para fazerem cirurgias no Hospital Macrorregional de Coroatá, no Hospital Geral de Peritoró, no de Presidente Dutra e no de Barreirinhas”, afirma o secretário.

Parceria

Participaram da reunião os representantes de quatro hospitais privados em São Luis: Centro Médico, Hospital Português, Hospital Ludovicence e Policlínica do Maiobão. Eles deverão colocar à disposição do Estado suas estruturas físicas e equipes médicas para realizarem cirurgias eletivas por tempo indeterminado em pacientes já triados, que já têm diagnóstico e serão encaminhados por meio da central de regulação estadual. Todos os procedimentos serão pagos pelo Estado.

“O Hospital Geral deveria realizar por dia uma média de 30 cirurgias eletivas e não está conseguindo fazer 10, por que os leitos estão sendo ocupados pelos pacientes que procuram as UPAs por não receberem o atendimento a que têm direito nos Socorrões”, ressaltou.

Ricardo Murad disse ainda que a administração municipal tem que assumir suas responsabilidades na rede de urgência e emergência de São Luís. “No fim do ano passado mostramos que é possível fazer os Socorrões funcionarem. No Socorrão II, por exemplo, ativamos todas as salas do centro cirúrgico, ampliamos o número de cirurgiões, repomos os insumos, acabamos com as macas nos corredores e mostramos que o problema era de gestão”, afirmou.

(As infor. ascom)

“Operação Impacto”,24 bandidos tomba em confronto com a polícia em São Luís

bandido-11
Nada menos que 24 bandidos já morreram este ano em confrontos com a polícia na região metropolitana de São Luís. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública, que qualifica esse tipo de ocorrência como “homicídios decorrentes de intervenção policial”.

O caso mais recente aconteceu no último dia 10, na Vila Bom Viver, em Raposa, e teve como vítima Rodrigo da Silva Dias, 18 anos, morto ao sacar um revólver durante uma abordagem policial.

Companheira chora a morte de Rodrigo Silva Dias, 18 anos, que tombou em confronto com a PM na Raposa, no dia 10 deste mês
Os números provam que nem sempre os bandidos levam a melhor por sua ousadia. Às vezes, pagam com a própria vida pela atitude audaciosa.

Em meio à guerra do tráfico e à disputa sangrenta entre facções criminosas, tem sido cada vez mais comum traficantes, homicidas e assaltantes reagirem às intervenções da polícia. Felizmente, as forças de segurança têm respondido à altura.

O mês em que mais morreram bandidos em confronto com a polícia foi novembro, com seis concorrências, registradas nos bairros Itapiracó, Cohama, Sacavém e Vila Cascavel, todos na capital.

Por coincidência, foi o período em que houve a troca de comando da Polícia Militar e a consequente mudança de filosofia na repressão ao crime, com resultados já bastante visíveis. Já em maio e julho, meses em que a violência atingiu níveis alarmantes, não houve um único registro.

Para punir o crime existe a lei. Portanto, não defendo a execução desenfreada de bandidos. Mas, se for para morrer em combate, que sejam os que escolheram, por vontade própria, o caminho errado.

Blog do Daniel Matos

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no sábado

mega-sena2.grande
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no sábado (14)
Ninguém conseguiu acertar as seis dezenas no concurso da Mega-Sena realizado nessa quarta-feira, 11, em Osasco, na Grande São Paulo.

O prêmio, que estava em 27,3 milhões, acumulou e deve chegar a R$ 33 milhões no sorteio deste sábado,14, segundo estimativa da Caixa Econômica Federal. Os números sorteados foram: 02 – 05 – 23 – 33 – 52 – 59.

Um total de 167 pessoas acertaram a quina e vão levar R$ 16.791,74. Outras 13.033 pessoas acertaram a quadra, com premiação de R$ 307,37.

Os sorteios da Mega-Sena são realizados duas vezes por semana, às quartas e aos sábados. A aposta mínima, de 6 números, custa R$ 2.

Virada

As apostas da Mega da Virada também estão abertas e o prêmio, a ser sorteado no dia 31, está acumulado em R$ 57,98 milhões. A expectativa da Caixa é de que o valor chegue a até R$ 200 milhões.