Blog do Gilson Vieira -

Secretaria Municipal de Saúde (Semus) combate Aedes aegypti em visita a 6.900 casas no distrito do Vinhais

Prefeitura de São Luís combate Aedes aegypti em visita a 6.900 casas no distrito do Vinhais

Prefeitura de São Luís combate Aedes aegypti em visita a 6.900 casas no distrito do Vinhais

Na manhã desta sexta-feira (26), a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) deslocou agentes de saúde e de endemias nas ruas do Vinhais e bairros adjacentes, em mais um grande mutirão de combate ao inseto.

Cerca de 350 profissionais, além de soldados do Exército, foram destacados para fazer a visita de casa em casa, realizar o trabalho de identificação e tratar os focos do mosquito nas residências. As equipes visitaram 6.409 imóveis no Distrito Vinhais (residências e estabelecimentos comerciais), sendo 4.623 vistoriados e 1.786 imóveis fechados. Os agentes de endemias identificaram 179 imóveis com focos do mosquito Aedes; 805 imóveis receberam tratamento com larvicida.

A realização dos mutirões integra a campanha “Todos na Guerra contra o mosquito Aedes aegypti”, lançada pela Prefeitura de São Luís, com o objetivo de reduzir os índices de infestação do inseto, principal vetor de doenças como o zika vírus, dengue e febre chikungunya, moléstias que desencadearam em todo o país um grande problema de saúde pública devido aos altos índices de contaminação e às graves complicações acarretadas ao organismo humano.

educacao__combate_mosquito_aedes_260216_foto_mauricioalexandre14

Esta é a quarta edição do mutirão contra o mosquito realizado pela campanha na capital. Além do Distrito Vinhais, a ação já foi promovida também nos bairros da Liberdade, Cidade Operária e São Francisco/Ilhinha. Segundo a superintendente municipal de Vigilância Epidemiológica e Sanitária, Terezinha Lobo, a escolha dos bairros onde a ação tem sido realizada prioritariamente de forma mais ostensiva tomou por base o último Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), que aponta os bairros com maior incidência das doenças relacionadas ao Aedes.

Terezinha Lobo analisou positivamente os resultados obtidos pela ação nos bairros onde foram realizados os trabalhos domiciliares de combate ao mosquito. Ela afirma que a população tem que permanecer permanentemente alerta. “O grande objetivo do mutirão é eliminar os focos do mosquito. E isso nós temos feito de forma maciça, visitando as casas de quarteirão em quarteirão com um trabalho minucioso de destruição de criadouros e de conscientização da população sobre o problema. Grande parte da população tem entendido a nossa mensagem e colaborado aplicando as práticas corretas contra os criadouros do inseto. Mas ainda é necessário muito mais engajamento, que todos realmente coloquem a mão na massa e que cada um faça a sua parte”, disse a superintendente.

Durante o mutirão, as equipes realizam abordagens educativas orientando a população sobre as práticas corretas de combate aos focos do mosquito, fazem também o tratamento necessário nos imóveis visitados, com a colocação de larvicida. Os agentes ainda recolhem resíduos potencialmente favoráveis à proliferação do inseto, como recipientes, pneus, tampas de garrafas, cacos e outros materiais. “Só seremos capazes de evitar uma epidemia com o combate aos locais que podem armazenar água”, frisou a superintendente.

combate_mosquito_aedes_260216_foto_mauricioalexandre16

TRABALHO CONSTANTE

A programação ostensiva da campanha está prevista para acontecer até o próximo mês de junho, período em que as chuvas ocorrem com mais intensidade e criam um ambiente propício à infestação do Aedes aegypti. Após junho, o trabalho diário continuará a ser realizado pelos agentes de endemias dentro da programação normal desenvolvida pela Secretaria Municipal da Saúde (Semus).

Uma das residências visitadas durante o mutirão no bairro Vinhais foi a da dona de casa Maria José Diniz. “Eu sabia que iria acontecer o mutirão e estava desde cedo aguardando a visita dos agentes em minha casa”, disse ela. Apesar do cuidado que ela diz ter sempre em eliminar possíveis focos do inseto em sua casa, ainda assim os profissionais encontraram larvas do mosquito em sua caixa d´água. O tratamento foi providenciado imediatamente pelos agentes.

De acordo com dados da Semus, do dia 1º de janeiro a 12 de fevereiro deste ano – denominada de sexta semana epidemiológica – foram notificados em São Luís 252 casos de dengue, 80 de chikungunya e 60 ocorrências de zika vírus.

Meia dúzia de babão carregam Ribamar Alves ao sair de Pedrinhas

A esposa Luana Alves, suplente de deputada federal espera do marido, que deixou a cadeia ao lado de três advogados Penaldo Jorge, Charles Dias e Roberto Feitosa.

A esposa Luana Alves, suplente de deputada federal espera do marido, que deixou a cadeia ao lado de três advogados Penaldo Jorge, Charles Dias e Roberto Feitosa.

Um grupo de babão debaixo de chuva, não mais que meia dúzia de gato pingado ex-funcionários demitidos da prefeitura de Santa Inês, fizeram questão de recepcionar o acusado de estupro na tarde desta quinta-feira (25) na porta do Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Governo leva tecnologias para cultivo de feijão-caupi, milho e mandioca para 19 municípios

Comunidade do São Francisco, em Santa Helena, recebe equipe da Agerp para unidades de referência tecnológica para plantação. Foto: Divulgação

Comunidade do São Francisco, em Santa Helena, recebe equipe da Agerp para unidades de referência tecnológica para plantação. Foto: Divulgação

O Governo do Estado, por meio do Sistema de Agricultura Familiar, composto pela Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp) e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), em parceria com a Embrapa Agrobiologia e apoio da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), vai levar conhecimentos técnicos e inovações tecnológicas para mais 19 municípios maranhenses, com foco nas culturas alimentares de milho, mandioca e feijão-caupi.

O objetivo da ação, iniciada em 2015 com a instalação de 15 unidades de referência tecnológica (URT’S) e cinco unidades experimentais participativas (UEP) nos municípios com menor IDH do Maranhão, é identificar e desenvolver modelos de agricultura sustentável para difundir tecnologias apropriadas à agricultura familiar e, consequentemente, melhorar a renda dos agricultores familiares e fortalecimento da produção agrícola, diretrizes da gestão do governador Flávio Dino.

Essas URT’S e UEP’S estão sendo instaladas em propriedades de agricultores familiares selecionados como multiplicadores, onde é elaborado um cronograma, feito com acompanhamento de uma equipe técnica da Agerp, que auxilia na escolha, preparação, demarcação da área, amostragem do solo para análise e correção do pH, capacitação em inoculação de sementes de feijão-caupi e acompanhamento para coleta de dados durante o ciclo das culturas.

As culturas temporárias de milho, mandioca e feijão-caupi fazem parte da agricultura familiar no Maranhão e estão entre os principais componentes da dieta alimentar nas regiões Nordeste e Norte do Brasil, fundamental para garantir fonte de renda e segurança alimentar para o agricultor. Porém, no Maranhão, por muitos anos, essas culturas apresentaram baixos índices de produtividade em virtude de práticas agrícolas rudimentares.

Municípios programados

Serão contemplados com a instalação de 15 unidades de referência tecnológica e quatro unidades experimentais participativas, os municípios de: São Bernardo, Chapadinha, Santa Quitéria, São Roberto, Satubinha, Conceição do Lago Açu, Zé Doca, Pedro do Rosário, Serrano do Maranhão, Cajari, São Bento, São Luís, Raposa, Paço do Lumiar, São José de Ribamar, Milagres do Maranhão, Água Doce, Bacuri e Santa Helena.

Prefeitura realiza combate ao mosquito Aedes aegypti com ação direta nos bairros

Secretaria Municipal de Saúde (Semus), realiza combate ao mosquito Aedes Aegypti com ação direta nos bairros

Secretaria Municipal de Saúde (Semus), realiza combate ao mosquito Aedes Aegypti com ação direta nos bairros

Prefeitura realiza combate ao mosquito Aedes Aegypti com ação direta nos bairrosA Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), tem intensificado as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti com atividades diretas nos bairros. Desde o início das ações, 22.351 residências já foram visitadas. Nesta sexta (26), a mobilização será realizada nos bairros Recanto dos Vinhais, Planalto dos Vinhais I e II, Vila Progresso, Vinhais, Vila Marinha e Cohafuma, beneficiando cerca de 7.353 mil moradores.

No total, 276 agentes de saúde participam das atividades, que acontecem a cada sexta-feira em áreas diferentes da capital. Os trabalhos incluem visitas domiciliares, tratamento com larvicidas e ação educativa, com distribuição de panfletos e orientações sobre os sinais e sintomas da dengue, chikungunya e zika vírus.

A secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, destaca que é uma determinação do prefeito Edivaldo o desenvolvimento das ações de combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. “O empenho das nossas equipes é fruto do incentivo do prefeito Edivaldo, que determinou que os serviços fossem intensificados com o objetivo de eliminar os focos do mosquito e mobilizar a população a contribuir com esse trabalho”, disse Helena Duailibe.

nacional_mobilizacao_educacao_190216_foto_mauricioalexandre12

MUTIRÃO

O mutirão já foi realizado em bairros como Cidade Operária, Liberdade, Camboa, Sítio do Meio, Vila Gorete, São Francisco e Ilhinha. A mobilização integra as atividades da Campanha Nacional de Combate ao Aedes aegypti e, também, reforçam as ações do “Plano de Contingência para Enfretamento de Epidemia de Dengue, Zika vírus e Chikungunya no Maranhão”, anunciado pelo governador Flávio Dino.

Na próxima sexta-feira (4), a ação acontecerá no São Raimundo, Pontal da Ilha e Cascavel. Até o mês de maio, todos os sete distritos sanitários da cidade serão contemplados com a ação, da região central até a Zona Rural. O cronograma das atividades segue a classificação do índice de infestação na cidade, resultado do Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa).

Luís Fernando deu aula de administração Municipal, no Programa de Tv Avesso

LUIS FERNANDO DEU AULA DE ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL,

LUIS FERNANDO DEU AULA DE ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL,

Com bastante lucidez política, Luís Fernando (PSDB), concedeu entrevista ao programa Avesso, do jornalista Américo Azevedo da Tv Guará, Luís falou de metas, programas de governo, políticas públicas em bate papo bastante produtivo.

Luís foi prefeito por dois mandatos em São José de Ribamar, terceiro município mais populoso do estado do Maranhão, sendo eleito e reeleito, permanecendo apenas dois anos do seu segundo mandato, em que renunciou para assumir o cargo de Secretário Chefe da Casa Civil no governo Roseana Sarney, sendo substituído por seu vice-prefeito, Gil Cutrim (PDT).

No governo do estado, Luís criou o Programa Viva Maranhão, excelente projeto aprovado pelo BNDES, que levou infraestrutura e saneamento aos 217 municípios maranhenses, povoados municipais que nunca haviam sido beneficiados por um palmo de asfalto, puderam receber o benefício.

O governador Flávio Dino no começo de seu mandato, convidou Luís Fernando para explanar o programa Viva Maranhão, e deu continuidade com o nome “Mais asfalto”.

No programa Avesso, o ex-prefeito falou tudo o que entende por gestão pública e garantiu que está na política para ajudar o povo, independentemente de sua orientação política.

F/ FILIPE MOTA

PORTO RICO DO MARANHÃO – MPMA aciona ex-prefeito por fraude no Fundo Municipal de Assistência Social

ex. prefeito de porto rico cesar-mendes

Irregularidades nas contas do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS), referentes ao exercício de 2007, motivaram o Ministério Público do Maranhão (MPMA) a ajuizar, em 23 de fevereiro, Ação Civil Pública (ACP) por improbidade administrativa contra o ex-prefeito de Porto Rico do Maranhão, Célson Cesar do Nascimento Mendes.

O ex-gestor administrou o município durante o período de 2004 a 2012.

A ACP, de autoria do titular da Promotoria de Justiça da Comarca de Cedral, Ariano Tércio Silva de Aguiar, é fundamentada nas constatações dos acórdãos (decisões) nº 746/2009 e nº 1269/2013, do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE), confirmadas pelo acórdão nº 300/2014.

IRREGULARIDADES

Segundo o TCE, Célson Mendes não encaminhou o Relatório Anual de Gestão do Fundo. Também não emitiu portaria de concessão de diárias referentes ao FMAS.

Outra irregularidade cometida pelo ex-gestor foi a tentativa de comprovação de despesa no valor de R$ 2 mil, junto à empresa C.K. Santos Neto, com o uso de nota fiscal emitida com autorização para impressão de documentos fiscais (AIDF) de outra empresa.

Devido às irregularidades, o Tribunal de Contas condenou o ex-prefeito ao pagamento de débito no valor de R$ 2 mil e também de duas multas, no total de R$ 5,2 mil.

PEDIDOS

Na ação, o MPMA requer a condenação do ex-prefeito ao ressarcimento integral do valor do dano, perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio e perda da função pública, como determina a Lei nº 8.429, de 2 de junho de 1992 (Lei de Improbidade).

Outras sanções requeridas pelo Ministério Público são a suspensão dos direitos políticos pelo período de cinco a oito anos, pagamento de multa civil de até duas vezes o valor do dano e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, pelo prazo de cinco anos.

Localizado a 453 Km de São Luís, o município de Porto Rico do Maranhão é termo judiciário da Comarca de Cedral.

por AntonioMartins

Justiça determina bloqueio de 50% do PFM das contas do Município de Monção

prefeito-mocao

A pedido do Ministério Público do Maranhão, a Justiça determinou o bloqueio imediato de 50% das verbas do fundo da participação dos Municípios (FPM) da prefeitura de Monção. A medida objetiva obrigar o município a garantir o tratamento de saúde Thaliane Trindade Cardoso, com o fornecimento de materiais e medicamentos indicados em relatórios médico.

Para dar cumprimento à decisão, a juíza Ivna Cristina de Melo Freire, titular da comarca de Monção, determinou que gerente da agência do Banco do Brasil em Pindaré-Mirim, onde o município-réu tem conta bancária, seja notificado da determinação, “a fim de que se abstenha de acatar qualquer pagamento que venha a comprometer a quantia bloqueada”, sob pena de incidir em crime de desobediência.

De acordo com a sentença, o gerente deve, ainda, comunicar à juíza, via ofício, no prazo de 48 horas, os valores creditados, ou a serem creditados, referentes ao bloqueio determinado, nas próximas parcelas do FPM.

DESCUMPRIMENTO DE ORDEM JUDICIAL

O pedido de bloqueio foi efetuado pelo promotor de justiça Leonardo Santana Modesto depois que o Município de Monção descumpriu uma ordem judicial, que concedeu liminar na Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público que solicitava, além de materiais e medicamentos para a paciente, a inclusão desta no Sistema Único de Saúde e no programa de Tratamento Fora do Domicílio (TFD).

O membro do MPMA requereu o bloqueio do valor de R$ 703.172,33 da cota do FPM, para assegurar o tratamento médico.

Segundo o teor da Ação Civil, Thaliane Cardoso ficou paraplégica após um acidente de motocicleta sofrido em 2010. De acordo com o laudo médico que compõe os autos, ela tem bexiga e intestino comprometidos e pode vir a perder a função renal, caso não realize o tratamento adequado.

Como não dispõe de recursos financeiros para custear as despesas com materiais e medicamentos, a paciente buscou auxílio junto à Secretaria de Saúde de Monção, que se recusou a ajudá-la, alegando não possuir obrigação para atender a demanda.

O promotor de justiça rebateu a negativa do Município citando o artigo 196 da Constituição Federal que estabelece que a saúde é direito de todos e dever do Estado. “Cabe ao Poder Público, como recebedor de toda a gigantesca massa tributária, arcar com o custeio de ações e serviços de saúde, especialmente, aos hipossuficientes”.

Em São Mateus: Mais 720 famílias beneficiadas pelo programa Bolsa Família!

assestecia 1
A Prefeitura de São Mateus por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, reuniu hoje (19) com as famílias que receberam recentemente a liberação dos seus benefícios, atualmente são mais de 6 mil famílias beneficiadas em São Mateus, injetando na economia local mais de 1 milhão de reais.
Na oportunidade recebemos a visita da Secretária Adjunta de Desenvolvimento Social do Estado, a Senhora Ana Gabriela que representou o Secretário Neto Evangelista, que não pode se fazer presente no evento.
Mais uma conquista para o nosso município.

Assessoria de Comunicação Tempo de Reconstruir – ASCOM